09 outubro, 2005

Imagens...

Apesar da falta de um referencial, La Isla bombava, em uma rara tarde de sol, cerca de dois metros servidos de direitas geladas.

Desde que me entendo como surfista escuto falar de Punta Hermosa, no Perú. Meu primo Ricardo, surfista pioneiro da família, esteve lá há mais de quinze anos. Histórias de ondas quilométricas (Chicama e, agora, El Faro) povoam o imaginário daqueles que ouvem falar do país vizinho, primo pobre (olha o nu falando do mal vestido), mas que, no entanto, deixa a gente (digo nós do Brasil, já que em Portugal, onde o Surfe Pensado já foi citado {1 e 2}, pela entrevista com o Julio Adler, parece ter algumas ondas de alto nível) no chinelo quando se fala em qualidade e consistência de onda boa pra surfar.

Não saco nada, estive em poucos lugares fora do Brasil para pegar onda (Equador - Montañita, há 10 anos; e agora Punta Hermosa, no Perú) e a conclusão que tiro é a de que eu e meus conterrâneos surfistas (principalmente os de Niterói) precisamos gostar muito de surfe para continuarmos nessa busca frenética por uma onda abrindo durante um final de semana. Sei que aqui (no Brasil em geral) dá onda boa, inclusive outro dia senti o gosto de um bom surfe na praia de Itaúna, em Saquarema. Mas, fica difícil comparar quando você passa duas semanas em um lugar como Punta Hermosa, no Perú, e se depara com uma considerável variedade de opções para o surfe, praticamente sem a possibilidade de encarar um dia liso (ou o pior, que tem sido uma constante na amada Itacoatiara: ondulação não tem faltado, mas a direção, o fundo, a maré etc. etc. não colaboram para a equação). Não vou nem falar de Austrália, África do Sul, Indonésia ou Havaí... Um dia eu chego lá.

Outra coisa que me intrigou foi o fato de ter escutado tanto falar do Perú, de Punta Hermosa, de Punta Rocas, de La Isla, mas nunca ter visto fotos desses lugares. Devo ter perdido as edições das revistas especializadas que publicaram matérias sobre as ondas peruanas. E meus conhecidos surfistas que foram repetidas vezes até lá nunca haviam me mostrado imagens que pudessem me dar uma idéia satisfatória desse famoso e tradicional destino para aqueles que gostam de correr sobre as ondas.

Aproveito o espaço para publicar algumas fotos de lá. Outras fotos, que não couberam nesse arquivo, e outras histórias, virão.
Até!
P.S.: Para ver os blogs em que o nosso Surfe Pensado foi citado, pelo papo com o Julio, lá em Portugal: http://pastelinho.blogspot.com/2005/09/boca-privada-em-entrevista-fabulosa.html
e no blog Ondas, em publicação do dia 08 de setembro de 2005.
Ainda, tem um blog de lá que publicou um texto do Surfe Pensado, da época do itacoápontocom, quase na íntegra, sem dar a fonte (abra os links e comprove o plagio). Logo (provavelmente depois de mais algumas fotos de Punta Hermosa, Perú) falo sobre isso e também sobre essa interessante forma de (re)ligação e interação entre Brasil e Portugal, através do surfe...



Mais La Isla.


Nada é perfeito. La Isla não é mais uma ilha. Pelo menos as ondas ainda estão lá.


Punta Hermosa - La Isla - no inverno - quase ninguém.

Moto-taxi, conhece?



Luisfer, nosso anfitrião (gracias!) e...

...a prancha, modelo Greg Noll, em que ele aprendeu a surfar, com a ajuda do pai. Ao fundo da foto, mais escura, um exemplar que ainda é da época em que as tablas eram ocas, e não tinham quilhas. Relíquias...

2 comentários:

Anônimo disse...

Fala Claudinho, adorei o blog e está ótima a entrevista com o Júlio Adler. Queria aproveitar esse link com a surf portugal pra saber como estão as reais condições de surf no Jardim do Mar e no Paul do Mar (Ilha da Madeira)se poss'ivel algumas fotos de como ficou o surf na melhor onda que j'a surfei em toda a minha vida. Queria aproveitar tb para reavivar a polemica em torno das negocia'c~oes da surfrider foundation e o governo da Ilha da Madeira que aliou surf ao trafico e consumo de cocaina na Ilha para mobilizar a opin~ao p'ublica a fovor da destrui'c~ao do pico
Grd abraco Marcelo Ribeiro

s4int disse...

Grande nivel... Como sempre.
Um abraço